Postagem em destaque

Bem Vindo!!!

Bem vindo ao meu espaço de divulgação da minha arte e também da minha vivência como ser humano criativo!!! Aqui vocês encontrarão não só u...

16 de set de 2016

Emagreci 15kg Dançando

Antes de dizer como emagreci, acho importante contar um pouco de como engordei tanto!!

Breve resumo da minha luta com o peso e como cheguei ao auge dele:

Novembro de 2008, 33 anos, 1,61m e 72kilos. Minha filha estava com quase 2 anos, eu já havia desistido da dança há uns 4 anos e apesar de sempre, até então, a dança ter sido uma atividade paralela na minha vida, não podia mais viver sem ela. Eu estava triste, deprimida e minha vida era uma sucessão de dias vividos em função da família, da sociedade, de obrigações diárias e de uma rotina sem encanto algum.

Apesar de nunca ter frequentado aulas de ballet, jazz e outros, sempre dancei, desde os meus 7 anos. Participava de grupos folclóricos da comunidade grega e árabe, fazia coreografias com as amigas da escola e aos 19 anos comecei minhas aulas regulares de dança do ventre, pela qual sempre tive paixão desde muito pequena.

Aos poucos, conforme as responsabilidades profissionais e da vida adulta foram se intensificando fui deixando cada vez mais a dança de lado, até que parei totalmente. Nessa época já não conseguia mais manter o meu peso abaixo de 65kilos, o que para mim já é muito.

Veio casamento, depois gravidez, depois parei de trabalhar e daí lascou tudo, a balança pulou para os 70kilos e chegou ao auge, 72kilos. Nesta época estava tentando outros rumos profissionais (fiz curso de cabelereira e estava começando a trabalhar na área), quando, para completar a sensação de que nada dava certo para mim, a dona do salão me dispensou. Fiquei sem chão, me perguntava, e agora? E então, magicamente, a dança surgiu novamente em minha vida, ou talvez ela sempre estivesse lá e era eu quem fingia não ver. Mas o fato é que apareceram 2 shows de contatos antigos. A princípio eu quis recusar, estava afastada, sem prática, cabelos curtos e o pior de tudo: gorda, muito gorda!! Meu marido, percebendo minha tristeza e sabendo o quanto dançar sempre foi muito importante para mim, me incentivou, e assim fui!! E como foi bom ter ido!

Uma luz acendeu dentro de mim, e decidi: é isso que eu quero na minha vida, eu quero dançar, dançar e dançar!!! QUERO VIVER DA DANÇA!!!

Então resolvi, preciso emagrecer pois quero dar o meu melhor para o que é a grande paixão da minha vida, pois quero dar o meu melhor para realizar aquilo que sempre sonhei e que a vida agora me desafia a ir atrás, pois quero dar o meu melhor para mim mesma pois EU MEREÇO o meu melhor!!

E foi aí que comecei o MEU PROGRAMA DE EMAGRECIMENTO.



Como emagreci 15 kilos

Antes de eu relatar como eu consegui emagrecer, quero fazer alguns alertas essenciais e recomendações:
a)O que funcionou para mim talvez não funcione para você, minha intenção aqui é compartilhar a minha experiência para que vocês possam ter de exemplo, de incentivo e adaptar às necessidades de vocês;
b)Procure um médico, faça todos os exames de sangue necessários e converse com um profissional da saúde;
c)Procure também, se tiver condições, um nutricionista;
d)Procure auxílio de algum profissional do corpo para te orientar caso você não seja um ou tenha condições.

Dito isto, gostaria de dizer também que não há fórmulas mágicas, disciplina, força de vontade, alimentação adequada e atividade física continua sendo o caminho, eu só vou dizer como foi o meu.

ALIMENTAÇÃO

Dica 1 – CONHEÇA-TE E DISCIPLINE-SE
Sou fanática por doces, massas e pães, e quando eu como estas coisas, tenho tendências compulsivas, dificilmente consigo parar, então: CORTEI, e disse para mim mesma: “enquanto você não aprender a comer com moderação essas coisas você não vai comer.”
Nos primeiros dias senti falta, depois me habituei a ficar sem e não ligava mais, vez ou outra caia na tentação de comer um docinho, às vezes conseguia me controlar em comer um pedacinho, outras não, daí quando isso acontecia me privava novamente, mesmo porque comecei a perceber que era muito mais fácil ficar sem completamente do que querer comer um pouquinho, pois esse pouquinho era suficiente para dar vontade de doce no dia seguinte e assim sucessivamente. O açúcar (e as massas também pois se transformam em açúcar no organismo) tem esse efeito rebote, e como sou viciada em açúcar, percebi que meu organismo funciona igual ao de um alcoólatra que não pode dar o primeiro gole, no meu caso, a primeira mordida.
Então é por isso que eu digo, conheça seu organismo, perceba quais alimentos te incham, quais fazem você se sentir mais leve ou mais pesada, quais você tem problemas com compulsão, e discipline-se a evitar comer aqueles que você sabe que, ou não te farão bem, ou te farão ter compulsão e engordar.

Dica 2 – ADAPTE-SE AO NOVO
Velhos hábitos precisam dar lugar a novos hábitos. Não adianta querer emagrecer fazendo as mesmas coisas que te levaram a engordar e aqui mais uma vez a disciplina vai contar.
Na época eu passei com a minha médica, fiz os exames e etc, mas não tinha recursos para bancar nutricionista, academia e outros, então eu apelei para o grande oráculo “o google”, e devido ao que eu relatei anteriormente sobre doces, massas e pães, a dieta que eu achei que eu teria mais facilidade de seguir foi a da proteína (na época a moda era a do Dr Atkins). Entretanto, achei aquela história de se empanturrar de carnes e gorduras um absurdo e nada saudável, me dava enjoo só de pensar, contar calorias também acho um porre, chato demais, então adaptei estas dietas para a minha pessoa:

MINHA DIETA
Alimentos proibidos: açúcar e carboidratos simples (farinha branca, arroz branco e batata basicamente)
O restante liberado, mas com muito bom senso. Como não sou uma pessoa muito fã de carnes então já não abuso naturalmente e consigo comer o suficiente para me saciar. Amo queijos, iogurtes e laticínios de forma geral, e percebo que meu corpo aceita bem estes alimentos, então me permito comê-los, por outro lado, também gosto muito de ovos, mas estes preciso maneirar pois percebo que apesar de me saciarem muito bem, me sinto pesada após consumi-los, então, deixo para comer ovos nos dias que sei que precisarei ficar mais horas do que o normal sem comer. Frutas eu também não sou fã, então me permito comer pois certamente não vou abusar. Folhas e legumes eu gosto bastante, e isso me ajuda, procuro deixar as maiores porções do meu dia por conta destes alimentos.
Ou seja, continuo a dizer: CONHECA-TE

Dica 3 – PEÇA AJUDA
Se você não mora sozinho é mais difícil. No meu caso é muito mega blaster difícil pois além de o meu marido ser magro naturalmente, ele adora comer bobagens. Se o seu caso é semelhante ao meu, peça ajuda às pessoas que moram com você, pelo menos na fase inicial do processo até você conseguir ter mais autocontrole e maior percepção do efeito dos alimentos que você come. Mas não ponha a culpa nos outros pelo o seu fracasso, a ajuda deles é bem vinda, mas o mundo está aí, cheio de possibilidades e “tentações”, então cabe a você ter a força de vontade e disciplina para continuar.


ATIVIDADE FÍSICA E MENTAL

Dica 1 – MEXA-SE
Estava desempregada, com uma filha de 2 anos e precisava me exercitar. Então comecei a dançar, em casa mesmo, arrastava os móveis da sala, ligava o som e dançava.
Todos os dias eu reservava 2 horas do dia para dançar, e quando minha mente começava a querer me sabotar me enviando para a dispensa, eu imediatamente ligava a música e dançava.
Eu pingava de suor, dançava uma música após a outra e no final, me sentia em êxtase, um prazer imenso tomava o meu corpo e não via a hora de chegar o dia seguinte para dançar novamente.
Quando eu me sentia desmotivada ia para a internet, assistia uns vídeos de dança e pronto, era o suficiente para me empolgar.
Em pouco tempo já estava reinserida no mercado de trabalho da dança e dando aulas, estava muito feliz, mas a batalha com o meu peso não tinha terminado.

Dica 2 – OCUPE-SE
Nada dá mais vontade de ficar beliscando do que ficar na frente da TV ou fuçando nas redes sociais, então procure atividades que te ocupem de verdade. Ler um bom livro, estudar ou pesquisar um assunto interessante, se você tiver algum talento artístico, use-o: pintar, bordar, tricotar, costurar, escrever poesias, escrever textos para um blog, use a sua criatividade quando estiver a toa em casa para não atacar a geladeira.
Reorganizar o guarda-roupa, os móveis da casa, aquela gaveta de bugigangas que está lá esquecida, aproveite para reorganizar a sua vida por completo, isso também costuma nos incentivar e motivar a querer ser uma pessoa melhor para nós mesmos.
Atividades fora de casa também são interessantes para driblar a gula, mas sempre opte por passeios no parque, livrarias, exposições ou a lugares que não tenham uma infinidade de guloseimas como os shoppings centers, isso ajuda muito.

Dica 3 – TENHA PRAZER
Escolha uma atividade física que você goste. Eu gosto de dançar, e hoje em dia complemento com caminhadas no parque, alongamentos e alguns exercícios de pilates que também são atividades que eu gosto. Eu, por exemplo, não gosto de academias, musculação, natação e etc, odeio ter que sair de casa para ir a ambientes fechados com um monte de gente, então procuro adaptar as atividades físicas para o meu bem estar mental também, não adianta nada TER que ir fazer algo, você tem que QUERER, senão com certeza vai desistir.

Seguindo estas dicas, eu consegui emagrecer 15kilos em mais ou menos 7 meses, passei dos 72kilos para os 57kilos, cheguei inclusive aos 55kg, troquei completamente o meu guarda-roupa, e tenho certeza que se você quiser emagrecer de verdade e seguir estas dicas, vai ter sucesso também.


RESPONDENDO DÚVIDAS

Como eu já sei de algumas coisas que algumas pessoas irão me perguntar, já vou responder, mas se vocês tiverem outras dúvidas, sugestões ou opiniões, deixem aqui nos comentários:

1 – Como ficou a sua dieta aos finais de semana?
No começo do processo, até o meu corpo entender a minha nova rotina de alimentação, eu seguia rigidamente, após algum tempo, eu me permitia certas concessões mas sempre compensava os abusos na segunda-feira. Observe-se e entenda o seu corpo, isso é fundamental.

2 – Estamos em 2016, isso foi em 2009, você conseguiu manter o seu peso, como?
Consegui me manter entre os 56kilos e 59kilos todo este tempo. Pequenas oscilações são normais, mas sempre que o ponteiro passava dos 59, eu ligava o alerta amarelo. A fórmula para manter é a mesma para emagrecer, é preciso entender que uma mudança nos seus hábitos é absolutamente necessária, exceto que você pode dar uma relaxadinha na dieta aos finais de semana e de vez em quando, mas compensar sempre que abusar. Para uma pessoa como eu que tem compulsão e tendência para engordar, o controle alimentar e a disciplina é para sempre, não tem solução mágica. Neste período eu reaprendi a comer e a perceber o que o meu corpo processa bem e o que ele estoca como gordura. Por isso se conhecer, se perceber, olhar para você é importante.
Desde o final do ano passado até agora, estamos em setembro de 2016, eu ganhei 5kilos, estou hoje entre 61kg e 62kg. Tudo começou com uma inflamação aguda no meu quadril decorrente de fatores emocionais e excesso de trabalho entre outras coisas que ocorreram a partir de então, e este é um dos motivos que eu resolvi escrever este artigo, para relembrar como foi o meu processo de emagrecimento e também para te incentivar a reiniciar esta nova etapa junto comigo. O que eu mais percebo que tem me atrapalhado de perder estes kilos ganhos é a falta de força de vontade e disciplina decorrentes de uma falta de motivação, mas sinto que esta semana consegui me focar e me motivar novamente, pois eu mereço me dar o melhor, e estou super animada para iniciar esse processo novamente.

E aí?? Quer vir comigo?

Deixe seu comentário, dúvida, sugestão e não esqueça de se inscrever no meu blog

Texto escrito em 16/09/2016, pesando 62,5kilos
a seguir vídeo com dicas de emagrecimento, gravado em 30/11/2016, pesando 57kilos





14 de set de 2016

Poesia - O Apagão

Fuçando em meus arquivos antigos achei este pequeno poema que escrevi no dia 08/01/2013.

O poema foi fruto de um tédio que se deu em meu ser por conta de um apagão de horas na cidade de São Paulo o que me fez observar melhor as coisas ao meu redor e também perceber o quanto o ócio é necessário para a criação.

Na nossa vida atual, quando temos qualquer brecha aproveitamos para checar redes sociais, emails e etc, ou então muitas vezes ligamos a TV ou computador em busca de algo para fazer e nos "conectar com o mundo", e quando por alguma razão que foge ao nosso controle não podemos "nos conectar com o mundo", ficamos irritados e impacientes.

Dito isto gostaria de fazer a você a seguinte pergunta para você refletir:

Quando foi a última vez que você sentiu tédio??? E o que você fez na ocasião??

A seguir o pequeno poema que foi resultante de um tédio:

O APAGÃO
Há muitas varandas e janelas, 
mas ninguém a vista.
Tenho muitos vizinhos, 
mas não tenho companhia.
Não ouço boa noite, 
não ouço bom dia
Não há crianças no parque, 
a piscina está vazia.
Há tanto barulho..., 
mas não ouço cantoria
Não ouço cães, nem conversas, 
apenas os carros na avenida.
Não sinto cheiro de comida, 
será que alguém cozinha?
Sentada ao relento, com o narguilê aceso, tomo uma cerveja...
sozinha.
Um temporal de verão, um grande apagão, 
me forçam esta reflexão.
Precisa de tudo isto para eu escrever estas poucas linhas?
Temos tantas coisas, são tantos habitantes, 
mas será que há vida?”
autor: Cristina Antoniadis - 08/01/2013

7 de jun de 2016

Bem Vindo!!!

Bem vindo ao meu espaço de divulgação da minha arte e também da minha vivência como ser humano criativo!!!

Aqui vocês encontrarão não só um conteúdo relacionado à dança oriental como curiosidades, impressões, vivências e outros assuntos relacionados à minha pessoa.

Espero que gostem deste meu espaço!!!

bjsssss
Cris

23 de jun de 2015

Receita de Pão de Forma Integral com Fermento Natural

Seguindo a filosofia "a dança de dentro para fora", nada melhor para cuidar da boa forma e saúde de um corpo dançante (e também do não dançante kkkk) do que adotar os integrais, e se for feito em casa, sem os "antes" da vida, muito melhor pois estaremos sabendo exatamente o que estamos consumindo.

Hoje foi a vez de fazer pão integral em casa. Além de obviamente mais saudável do que os industrializados, fica muito mais saboroso e custa muito mais barato, porque os preços dos pães de forma integrais ultimamente estão um abuso!! Acreditem, vale a pena em todos os sentidos!

Outra coisa que eu tenho percebido é que fazer pães e massas é uma excelente terapia pois nos força a exercer coisas que estão se tornando muito raras hoje em dia como a paciência, o cuidado, o compartilhar pois dificilmente fazemos um pão enorme para comer sozinhos e a espera. Na era do imediatismo, quem aprende a esperar e a controlar a ansiedade é que nem míope em terra de cego!



Esta receita foi uma invenção minha a partir das coisas que aprendi sobre pães e massas e também seguindo a minha intuição, outro grande exercício que costumo por em prática na cozinha. Por isso nomeei este pão de "pão integral da Cris", mas uma dica importante é que as medidas são aproximadas já que costumo fazer "a olho", ou seja, sempre vai variar um pouquinho.

Ingredientes:
250 gr de farinha integral de qualidade
300 gr de farinha branca de qualidade
200 gr de fermento natural (clique aqui para ver como eu fiz), se quiser usar o de tablete, 15 gr (1 tablete) é suficiente, mas não sei se o resultado é o mesmo pois nunca fiz
1/2 xícara de açúcar mascavo peneirado
2 colheres de sopa de açúcar orgânico
2 colheres de sopa de azeite
sal a gosto (eu coloquei aproximadamente 1 colher de sopa cheia, ainda quero usar o sal marinho nessa receita, mas rodei 3 mercados sem sucesso...snifff)
250ml de água morna (eu coloquei 200ml de água e 50ml de soro de coalhada que reservei quando fiz queijo fresco, clique aqui)
pitada de canela (opcional)

Modo de Fazer:
Misture as farinhas e o açúcar mascavo (deixe uns 50gr de farinha branca para usar na sova da massa). Uma dica importante é que eu nunca coloco toda a farinha, só a integral, pois prefiro ir adicionando a farinha branca para dar o ponto, ou então pode-se dar o ponto da massa com a parte líquida, tanto faz)

Dilua o açúcar orgânico no líquido morno e misture ao fermento. Junte as duas misturas e o azeite até formar a massa. Sove bastante até dar uma boa liga e só então coloque o sal e a canela.

Sovar é um dos segredos para uma massa leve e macia pois esse ato adiciona ar que é o combustível da massa, então não economize, divirta-se e quando perceber que está bem lisinha e macia daí coloque para descansar aproximadamente umas 2 horas ou até crescer pelo menos uns 60%.

Abra a massa em um retângulo (a minha ficou tão macia que não precisei usar rolo), enrole como um rocambole e coloque numa forma para pão de forma ou bolo inglês.
Salpique canela e sementes se quiser e deixe descansar por mias 1 hora.

Asse em fogo médio (180 graus). E sirva-se depois de pronto e amornado!!!

Rendeu um pão de 800gr, equivalente a 2 daqueles industrializados!!!

17 de jun de 2015

Fazendo Fermento Natural - A Saga da Cris

Todas as vezes que eu vou cozinhar algo que eu preciso de um ingrediente que não sei o que é exatamente fico com aquela curiosidade!! Daí fico intrigada e realmente incomodada em não ter o controle do que estou ingerindo. Esse foi o caso do fermento biológico.

Adoro fazer pães diversos, esfihas, massas e pizzas, mas em quase todas as receitas tem o tal do fermento biológico, e já me vi em situações que rodei 4 ou 5 mercados em busca do fresco sem sucesso (particularmente não sou fã do seco, além de ser mais incógnito, não dá o mesmo resultado final). Afinal, o que é isso??

Fermento biológico destes de tablete nada mais é que: Saccharomyces cerevisiae.

Cuma?????? Em português - levedura ou levedo. Sim, aquele mesmo da cerveja. Um fungo que se alimenta do açúcar natural contido no trigo e que faz a massa crescer. Esse fungo é super benéfico para a nossa saúde pois ajuda na nossa flora intestinal. Além disso, pães ricos em levedura costumam sustentar mais, pois tem mais proteína, portanto, comemos menos e a balança super agradece.

Depois de acessar a este conhecimento entre muitos outros detalhes legais, resolvi criar eu mesma meus bichinhos para me dar pães mais saudáveis.
Então, depois de passar hooooooraaaaaas pesquisando na internet, fiz o que costumo fazer, o meu jeito de fazer o tal fermento. Então comecei, e vou colocando aqui a minha saga para vcs irem acompanhando pois ainda não está pronto (demora uns 7 dias em média)

DIÁRIO DE UM FERMENTO:

1 - 16/06/2015 - 1h30 da madrugada (2ªf para 3ªf)
Num pote de vidro esterilizado misturei 3 colheres de farinha integral de qualidade e 3 colheres de água filtrada, tampei com papel toalha e elástico, furei o papel com uma agulha e reservei na despensa, última prateleira de cima para ter menos interferências possíveis.





2 - 17/06/2015 - 1h30 da madrugada (3ªf para 4ªf)
Não aconteceu muita coisa, não cresceu, apenas escureceu um pouco, mexi bem. O cheiro estava forte mas sem acidez, cheiro de farinha integral.
17/06/2015 - 11h30 da manhã
Dei uma espiada por fora do pote, pura curiosidade, cresceu metade do tamanho e estava com bolhas bem visíveis.

3 - 18/06/2015 - 1h20 da madrugada (4ªf para 5ªf)
Havia muitas bolhinhas, o cheiro já mais semelhante ao dos fermentos em tabletes, por baixo da massa formou um líquido amarelado. Adicionei 3 colheres de farinha integral mais 3 colheres de água filtrada, mexi bem e guardei novamente da mesma forma.



4 - 19/06/2015 - 1h30 da madrugada (5ªf para 6ªf)
Sem muita evolução, com bolhas e o líquido amarelado novamente. Adicionei 3 colheres de farinha branca e 2 colheres de água filtrada. Misturei bem e guardei igualmente.

5 - 20/06/2015 - 1h20 da madrugada (6ªf para sábado)
 Mesmo processo




6 - 21/06/2015 - 2h da madrugada (sábado para domingo)
Aí sim, dobrou de tamanho (notem a marca do dia anterior feita com caneta marca texto)!!! Não formou mais o líquido, a textura estava bem aerada, tipo de mousse, e o cheiro estava muito agradável. Cheiro de pãozinho recém saído. Dividi a mistura em dois potes iguais pois fiquei com dó de jogar fora a metade como é recomendado em algumas receitas, e também para poder experimentar processos diferentes no futuro, chamei a mistura originária de Adão e a segunda de Eva. Adicionei novamente 3 colheres de farinha branca e água nas duas e reservei da mesma forma dos dias anteriores.



7 - 22/06/2015 - 0h (domingo para segunda)
Dobrou novamente!! Mesmas características. Adicionei novamente farinha e água, entretanto na Eva coloquei quantidades equivalentes e no Adão coloquei mais farinha do que água. Reservei.
Durante o dia o aroma de pão gostoso invadiu o armário da dispensa e o volume dobrou logo pela manhã.




8 - 23/06/2015 - 1h30 da madrugada (segunda para terça)
O Adão dobrou e a Eva quase dobrou, mas as duas massas estavam lindas, textura de mousse bem feito e aroma maravilhoso. Coloquei um pouco do Adão na Eva para equilibrar as quantidades, pesei os dois e estavam com 150 gramas cada um, e então adicionei 75 gramas de farinha branca e 75 gramas de água. Misturei e agora já dá para perceber que os meus bichinhos estão prontos, 1 hora depois eles estavam quase transbordando o pote, visualizem a última marca que fiz no Adão, foi logo depois da mistura.
Então agora vou guardar a Eva na geladeira para dormir e o Adão já vou por para trabalhar amanhã mesmo! Daí eu volto para contar!!
bjksssss

Receita de Pão Francês feito em casa

Estou cada vez mais na onda de fazer meus próprios alimentos pois nada melhor para a nossa saúde do que sabermos o que estamos consumindo, a quantidade de ingredientes e sem aqueles famosos "antes" (conservantes, estabilizantes, corantes, emulsificantes...)

Então resolvi me aventurar no pão francês e me surpreendi com o resultado, a simplicidade e facilidade da receita. Requer apenas tempo e paciência, uma verdadeira terapia que vale muito a pena não só pelo exercício da espera, como pela aplicação de conceitos que ficaram lá atrás nas aulas de química, matemática e física, ou seja, um verdadeiro estímulo ao nosso cérebro. Além disso posso afirmar que gasta bastante calorias na parte da sova, o que nos libera totalmente da culpa na hora de saborear.



Também muito útil para brasileiros que moram no exterior e mooooorreeeeeeeem de saudade desta delícia, ainda mais com um queijinho fresco que você também pode fazer em casa, confira aqui a receita!

Então, chega de papo e vamos lá!!

Como fazemos em casa, usei pouca quantidade de ingredientes que renderam 8 pãezinhos, para fazer mais, basta aumentar tudo proporcionalmente.

Ingredientes: (use medidores pois a proporção nesta receita é muito importante)
300gr de farinha de trigo de boa qualidade
150ml de água bem gelada
15gr de fermento biológico
6gr de sal (2 colheres de chá)
3gr de açúcar (1 colher de chá)
3gr de melhorador de farinha (1 colher de chá)
1 colher de chá de margarina ou banha



Modo de fazer:
Misture bem numa vasilha a farinha, o melhorador, o açúcar e o fermento bem esfarelado.
Adicione a margarina e vá adicionando a água e misturando, é meio duro, se você tiver um multiprocessador para bater a massa nesta etapa facilita muito, depois que tiver homogênea comece a sova da massa, pelo menos uns 10min de estica e puxa, se necessário vá polvilhando farinha para não ficar grudando na mesa, é nessa hora que eu adiciono o sal, e vá sovando até ficar bem branquinha e bonita.
Polvilhe a farinha na vasilha e coloque a massa para descansar cobrindo com um pano de prato por uns 30min.
Retire um pouco do ar da massa e faça uma linguiça com ela para dividi-la igualmente em mais ou menos 8 partes.
Abra com as mãos fazendo um retângulo e vá enrolando que nem um rocambole, fica parecendo um bebezinho que cabe na palma da mão. (fica tão bonitinho). Ajeite numa forma com bastante espaço entre os pães e faça o risco transversal típico do pão francês.
Deixe descansar, até dobrar de tamanho, o tempo depende da temperatura ambiente mas é importante ter paciência, espere até dobrar de tamanho, o meu demorou umas 2 horas.
Deixe o forno bem quentão, eu costumo ligar no começo do processo principalmente em dias muito frios pois massa não gosta de frio, pouco antes de assar os pães coloque uma assadeira no fundo e deixe ela lá esquentando.
Borrife água nos pães já crescidos, é essa água que vai dar aquela casquinha crocante. Na padaria eles tem o forno vaporizado, como em casa não temos isso, borrifamos água no pão e aí está o porque da assadeira.
Antes de colocar os pães para assar, jogue água nessa assadeira e fará um vaporzão. Coloque então para assar. Quando estiverem dourados está pronto (o meu demorou uns 20min). E pronto!!! Pode consumir na mesma hora, com aquela manteiga que derrete ao passar no pão fica demais!!!

Dica: este vídeo me ajudou muito. Embora eu não tenha seguido a risca, vale a pena assistir!!

Espero que gostem, daqui uns dias farei pão italiano, mas para isso estou fazendo meu prórpio fermento que pretendo usar para sempre para deixar de comprar industrializado mais esse item.

Veja a saga do meu fermento, clique aqui!!

Até mais!!!!

Receita de Queijo Fresco Caseiro

Esta receita é muito fácil e vale a pena pois além de ficar muito cremoso, leve e delicioso, podemos saber exatamente o que estamos consumindo, sem os "antes" da vida!!!



Ingredientes:
1 litro de leite pasteurizado tipo B (de saquinho, leite fresco)
1 limão

Modo de preparo:
Coloque o leite para esquentar até quase ferver (importante não ferver), neste momento desligue o fogo e vá adicionando o suco do limão aos poucos mexendo sempre até talhar, vai ficar uma gororoba mesmo, kkkkkk.
Deixe descansar por uns 15 minutos, coloque um pano limpo (eu faço com coador de café de pano) e deixe escoar o soro. Salgue a gosto.
Depois de drenar completamente o soro coloque numa forma (eu usei um tapawer pequeno redondinho) a massa de leite talhada e vá pressionando bem. Coloque em cima um papel toalha e um pesinho (usei um copo tipo de uisque com água). Deixe gelar, desinforme e saboreie!!!!

Fica delicioso com pão francês feito em casa, para esta receita de pão, clique aqui!

Ainda quero experimentar usando ervas aromáticas e usar em receitas, depois eu conto.
Espero que gostem!!!!!